Breve relatório sobre o encontro da Comissão nacional de Liturgia e o Dicastério para o Culto Divino em Roma

Partilha
    
 
   

Encontro entre o Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos e a Comissão Nacional de Liturgia (CNL) da Conferência Episcopal Timorense (CET)

Pe. Tadeu da Silva

Vaticano, 13.05.2024

 

 

Realiza-se na Sede do Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos o primeiro encontro entre os membros do súbdito Dicastério e os membros da CNL para tratar das questões relativas às traduções da ‘Sagrada Escritura’ e dos textos litúrgicos para a língua local Tétum.

Os membros do Dicastério são: S. E. Mgr. Aurelio GARCÍA MACÍAS (Sub-Secretário), Mgr. Krzysztof MARCJANOWICZ (Sub-Secretário), don Alexander MARIADAS e don Jeorge MIGUEL LOPES FERREIRA.

Enquanto da CNL os membros são: Pe Justino TANEC (Coordenador), Pe. Nelson DA COSTA FREITAS (Secretário), Pe. Mouzinho PEREIRA LOPES (membro) e Pe. Tadeu DA SILVA (Secretário Ad Hoc)

A CNL é uma comissão da CET constituída em 2009, a qual destinada a curar dos textos e cânticos litúrgicos no território de Timor-Leste. A comissão está a exercer o trabalho dando a continuidade ao trabalho realizado por comissões precedentes.

Naquela altura a CET ainda não existia como uma Conferência Episcopal. A CET foi estabelecida a 4 de abril de 2012 pelos três bispos (Díli, Baucau e Maliana) com a Sede em Díli.

A CNL existia antes da criação da CET com o consenso dos três bispos. Inicialmente era uma reunião a nível diocesano da Diocese de Díli, devido às necessidades pastorais e com as solecitações dos pastores de almas, esta comissão foi elevada ao nível nacional e, depois, com a criação da CET, a súbdita comissão passou diretamente sob a autoridade da CET.

Durante o encontro com o Dicastério para Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, o Dicastério indicou algumas coisas a fazer e a traduzir de acordo com as normas e as mudanças efectuadas pelo Santo Padre. Surgiram então as perguntas: têm um calendário litúrgico nacional? têm calendário diocesano? E estes calendários devem aparecer no Missal. Nas traduções, se fizeram alguma adaptação cultural às fórmulas fixas? Se sim, expliquem, etc. contudo é importante ter presente que um texto litúrgico não pode ser utilizado em todo o país sem a aprovação da Conferência Episcopal.

Língua

A língua utilizada pela CET é a língua Tétum (a língua mais falada em Timor-Leste). Tal língua era já utilizada no âmbito litúrgico antes da existência do Estado timorense. Assim, com o nascimento do Estado de Timor-Leste, o Estado procurou regulamentar as coisas, incluindo as línguas nacionais. Portanto, neste caso o Governo o qual com o Decreto de Lei número 4 de abril de 2002 (Art. 13º da Constituição da República Democrática de Timor-Leste) instituiu a tétum a par do português como duas línguas oficiais do país. A CET, através do CNL exercitando o seu trabalho utilizando as ambas línguas. No nosso caso, a língua Tétum utilizada na liturgia em Timor-Leste é o tétum liturgico (Tétum Kreda).

Tradução

Há uma nova tradução da Sagrada Escritura feita pelos Salesianos. No entanto, nos textos litúrgicos, a CNL utilizou uma tradução anterior feita por alguns sacerdotes timorenses e alguns religiosos missionários. A nova tradução è ainda não usada porque está na fase Ad Experimentum.

A primeira tradução efectuada para os textos sacramentais foi no ano de 1971 por alguns sacerdotes timorenses. Essa tradução era a tradução oficial do ritual, que era muito sintético, começando por Batismo, Confirmação, Ordenação e Matrimónio. E todos estes textos ainda não foram reunidos num livro. Mais tarde, com a ereção canónica da diocese de Baucau (separada da Díli), o bispo da dita diocese naquela altura depositou o trabalho ao diretor da Editora Diocesana, o qual recolheu estes textos e os transformou num livro de ritual, todavia este ritual ainda não tinha sido aprovado por nenhuma autoridade eclesiástica.

Relativamente ao Ordo Missae, o qual foi traduzido separadamente no ano de 1981, tendo como base a Editio Typica de 1975. E esta tradução foi aprovada pela então Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos. Tal tradução depois foi imediatamente utilizada pelo então Papa João Paulo II quando fez a sua visita em Timor-Leste a 12 de outubro de 1989.

E passando 35 anos da tradução do Ordo Messae, com a criação da Conferência Episcopal Timorense (CET), a CET depositou o trabalho à CNL, por isso que aquela comissão fez uma revisão para estes livros como Missal Romano e os outros Ritos Sacramentais. A tradução de 1989 foi usada até às vésperas da nova tradução. Portanto, esta nova tradução que a CET está a usar atualmente como uma edição Ad Experimentum.

A tradução atual com o estatuto Ad Experimentum usou como referência a Editio Typica de 2002 com os outros livros (Ordinário Português, Ordinário Italiano, Ordinário Espanhol, Ordinário Inglês).

Dificuldades

A tradução que a CNL acabou de fazer encontrou-se algumas dificuldades, ao traduzir estes textos litúrgicos, faltaram algumas palavras próprias na língua local, por exemplo: invocação da Trindade, Pai, Espírito Santo, Graça, pão, cálice, fé, esperança, caridade, sobretudo os sete dons do Espírito Santo, etc. estas palavras permanecem como tal e as quais são adaptadas diretamente do português com todos os acentos portugueses para o tétum

Vaticano, 14.05.2024

No segundo dia, 14 de maio, na sede do Dicastério ocorre o segundo encontro entre o Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos e a CNL para tratar das questões relativas à tradução do Ordo Missae e dos lecionários.

Os membros do Dicastério são: Mgr. Krzysztof MARCJANOWICZ (Sub-Secretário) e don Alexander MARIADAS.

Da CNL os membros são: Pe. Justino TANEC (Coordenador), Pe. Nelson DA COSTA FREITAS (Secretário), Pe. Mouzinho PEREIRA LOPES (membro) e Pe. Tadeu DA SILVA (Secretário Ad Hoc)

Durante a reunião com os membros do Culto Divino, realizada na sede do Dicastério, a qual è dirigida por Mgr. Krzysztof MARCJANOWICZ, para discutir o Ordo Missae e os Lecionários.

Mas os leccionários ainda não tinham sido enviados ao Culto Divino para reconhecimento: “Para o futuro, é preciso começar sempre pela Bíblia (e qual Bíblia?) e depois pelo Calendário Litúrgico. Porque o Calendário dá as indicações para seguir”. Assim, “a Bíblia fornece-vos as mesmas fórmulas que as utilizadas na Santa Missa, o título mariano, etc.”. A partir daí começa-se a construir a Missa, o Lecionário, etc.”.

 A fórmula sacramental sobre a oração eucarística

Uma vez que há uma mudança nas palavras, a primeira frase da fórmula foi alterada, bem como a segunda, é necessária a aprovação do Sumo Pontífice.

Fórmula de 1989

As palavrras sobre o pão:

SIMU BA, HOT-HOTU HA:

NE’E, HA’U NIA ISIN

SARAN BA MATE TAN IMI.

Atual:

SIMU BA, HOT-HOTU HA:

NE’E, HA’U ISIN

NEBÉ, TAN IMI, SEI SARAN BA MATE.

Fórmula de 1989

As palavras sobre o vinho:

SIMU BA, HOT-HOTU HEMU:

NE’E, KALIS HA’U RAN NIAN,

RAN, ALIANÇA FOUN NO ROHAN LAEK,

TAN IMI, TAN EMA TOMAK,

SEI NAKFAKAR ATU KASU SALAN.

HALO IDA NE’E, HODI HANOIN HA’U.

Atual:

SIMU BA, HOT-HOTU HEMU:

NE’E, CÁLICE HA’U RAN,

RAN ALIANÇA FOUN NO ROHAN-LAEK,

NEBÉ, TAN IMI NO TAN EMA HOTU,

SEI NAKFAKAR ATU KASU SALAN.

HALO IDA NE’E, HODI HANOIN HA’U.

Vaticano, 15.05.2024

No terceiro dia, 15 de maio, na sede do Dicastério continuando o encontro entre o Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos e a CNL para tratar das questões relativas à tradução do Ordo para a Ordenação: Episcopal, Presbiteral e Diaconal

Os membros do Dicastério são: S. E. Mgr. Aurelio GARCÍA MACÍAS (Sub-Secretário), Mgr. Krzysztof MARCJANOWICZ (Sub-Secretário) e don Alexander MARIADAS.

Os membros da CNL são: Pe. Justino TANEC (Coordenador), Pe. Nelson DA COSTA FREITAS (Secretário), Pe. Mouzinho PEREIRA LOPES (membro) e Pe. Tadeu DA SILVA (Secretário Ad Hoc).

Durante o encontro com os membros do Culto Divino, realizado na Sede do Dicastério, dirigido por Mgr. Krzysztof MARCJANOWICZ, para tratar do Ordo para a Ordenação: Episcopal, Presbiteral e Diaconal.

No que diz respeito à tradução para o Ordo da Ordenação, a Comissão que precedeu à CNL utilizou a segunda edição portuguesa do ano de 1992 (Conferência Episcopal Portuguesa) para traduzir o Ordo ao Tétum, por consequência,  as rúbricas são em português, porém as fórmulas em tétum. A atual CNL utilizando este texto, harmonizando-o, tal texto depois foi aprovado pela CET como Ordo Ad Experimentum. Algumas partes do Ordo da Ordenação foram omitidas pela CNL, como o Rito de Admissão às Ordens Sagradas.

Alguns problemas e sugestões sobre algumas frases que precisam de ser estudadas:

Episcopus

– A diferença entre sacerdote e presbítero na língua tétum?

– Por exemplo: padre, bispo e presbítero: Na’i Lulik, Amo lulik?

– O que é que a epístola paulina diz quando trata das palavras “presbítero, padre”, como se traduz?

Spíritum principalem: Espírito ukun nian (Soberano, poder, governo?)

Presbyter

Secundi meriti munus obtinet?  A ser estudado porque a tradução do tétum não era bem acertada.

Vaticano, 16.05.2024

Realiza-se na sede do Dicastério, o quarto encontro entre o Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos e a CNL para discutir questões relativas ao Calendário Litúrgico Nacional, ao Rito do Batismo das Crianças e ao Rito do Matrimónio.

Os membros do Dicastério são: Mgr. Krzysztof MARCJANOWICZ (Sub-secretário), don Alexander MARIADAS e don Jeorge MIGUEL LOPES FERREIRA.

Da CNL os membros são: Pe. Justino TANEC (Coordenador), Pe. Nelson DA COSTA FREITAS (Secretário), Pe. Mouzinho PEREIRA LOPES (membro) e Pe. Tadeu DA SILVA (Secretário Ad Hoc).

 

Calendário

A primeira tarefa a fazer seria separar o Calendário Litúrgico do Calendário Civil. Quando se celebra alguma festa civil relacionada com o Calendário Civil com a intenção de rezar à autoridade civil, etc., este é colocada em apêndice.

– Calendário Romano Geral

– Calendário litúrgico nacional

– Calendário diocesano (particular)

Calendário litúrgico nacional (esboço)

13 de maio, memória obrigatória da Bem-aventurança de Virgem Maria de Fátima

22 de agosto, Virgem Maria Rainha (Virgem Peregrina em Timor-Leste)

12 de outubro por ocasião da visita do então Papa JP II

22 de outubro memória de S. João Paulo II. (estes dois dias, 12 e 22 de outubro, serão discutidos com os bispos)

13 de outubro, dia da festa no santuário nacional dedicado à Imaculada Conceição (a devoção popular seria Nossa Senhora de Aitara).

Rito do Battesimo

A fórmula Trinitária era muito discutida:

Latim: Ego te baptízo in Nómine + Patris, et + Fílii, et Spíritus + Sancti

Tétum: Ha’u sarani o, hodi Padre, hodi Filho, hodi Espírito Santo, Sira naran.

Rito do Matrimónio

A fórmula e o diálogo de consentimento. No Rito do juramento, há um gesto em que as testemunhas seguram a Bíblia sob as mãos dos esposos e o sacerdote assistente envolve as mãos dos esposos com a estola, a propósito é uma questão aberta a ser discutida a nível teológico, litúrgico, etc.

 

Vaticano, 17.05.2024

Realiza-se na sede do Dicastério, o último encontro entre o Dicastério para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos e a CNL para discutir questões relativas ao Calendário Litúrgico Nacional, ao Rito do Batismo dos adultos e o Rito da Confirmação.

Os membros do Dicastério são: Mgr. Krzysztof MARCJANOWICZ (Sub-secretário), don Alexander MARIADAS e don Jeorge MIGUEL LOPES FERREIRA.

Os membros da CNL são: Pe. Justino TANEC (Coordenador), Pe. Nelson DA COSTA FREITAS (Secretário), Pe. Mouzinho PEREIRA LOPES (membro) e Pe. Tadeu DA SILVA (Secretário Ad Hoc).

No fim, a CET tem de enviar uma carta à Conferência Episcopal Portuguesa para solecitar os textos recentes para serem utilizados em Timor-Leste.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

error: Content is protected !!